sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Vir à luz





“Mas nunca me faças lúcida
Que meus desejos não são.
E não me ponhas aureola
Que por usá-la constante
Me daria obrigação”.
Ladjane Bandeira, In
http://www.samdesnuda.blogspot.com/






Nasci e cresci no mesmo endereço, numa casa grande com frondosas árvores. Não deu tempo para minha mãe ser encaminhada ao hospital, tive ânsia de nascer. A parteira, Dona Neneca, fora chamada às pressas, suas mãos talentosas conduziram-me por uma passagem estreita cheia de curvas sinuosas que se alargavam a medida do meu esforço – não sei ao certo se precisei empregar energia ou minha mãe ao ouvir a voz silente do meu coração esforçou-se, decerto que o esforço foi dela, tanto, que sangrou por mim – e apresentaram-me o mundo, ainda que num pequeno espaço de um quarto semi-iluminado. Nasci à luz de velas – temeram a claridade ofuscante e presentearam-me com uma luz tênue e romântica – e de olhos abertos atentos a tudo. Estranharam não haver choro e me aplicaram umas palmadas, aí também estranhei (pensei ser me dado o direito ao livre arbítrio, não quis chorar, então não chorei!). Admiraram-se, disseram parecer com um anjo e exclamaram que poderia não vingar, mas provei-lhes o engano – cresci e criei asas! Daí a origem do nome, Angela, e Marcia, porque segundo a denominação significa mensageira, anúncio de alguma coisa. Um anjo veio anunciar... Espero que seja sempre a vida. Tenho lembranças do meu pré e pós nascimento... A casa estava repleta de pessoas queridas, todos à minha espera. Meus irmãos tentaram adentrar as dependências onde me encontrava, mas foram barrados. Só conseguiram ver os pés da cama e os da parteira através de uma fresta de luminosidade que saía debaixo da porta. Ansiavam, felizes, minha chegada; duas tias também me aguardavam. Teve canja, bebida, algazarra, mas o que mais gostei mesmo foi de ouvir o badalar dos sinos, e a suave melodia da música-ambiente misturada à harmonia de sentimentos delicados. Aprazível leveza do ser... Ah, e os risos, olhares, sorrisos, neles, tantas vezes, mergulhei... E por fim, um pouco exausta dos festejos do dia, deixei-me abraçar e aconchegar na maciez dos braços de minha mãe e Sonhei, ora dormindo, ora acordada...



"Sonhar Acordado


Deixar que o dia me amanheça
E a noite em mim se aqueça
E acordado sonhar
Embriagado de luz

Sentir os raios em minha pele
E essa força que é tão leve
Me leva a outro lugar
E me envolve de paz...

Viver nem que seja
Só um segundo
Que as luzes em mim se acendam
E num lampejo
Sentir
Tanta delícia
Voar..." (Pepeu Gomes)

Angela Reis


bjo terno em cada coração ;



29 comentários:

Rabiscos disse...

Que belo texto! Poético, cheio de humor, brilhante! bjos Menina da Lua!

Pérola disse...

Oi minha flor.
Quer dizer q vc tem um lado poético?
Adorei tudo,já estava com saudades de ti.
Parabéns minha linda.
Beijokas mil.

Daniel Savio disse...

Bonito ver o relato do teu nascimento =P

Mas sério, você não chorou?
Penso que abrir o berreiro quando nasci, mas já faz tanto tempo que foge a minha lembrança...

Brincadeira com um fundo de verdade.

Mas com certeza, bela poesia.

Fique com Deus, menina Angela Reis.
Um abraço.

Ceci disse...

Adorei a forma como escreveu uma fase de tua existência. Aliás, adoro a forma como escreves. Você escreve com a alma, de forma poética, doce, profunda. E nesse texto notei uma boa dose de humor que também apreciei. Sua fã que te adora tanto.

bjos amiga!

Ceci disse...

Essa música Menina da Lua me traz lembranças inesquecíveis! Obrigada =)

beijinhos

Deia disse...

Luna, vi-me envolvida pela descrição e um arrepio bom passou-me pelos braços quando li que eram recordações suas... Poético, generoso, gentil. Obrigada pela visita, faça do Rumo sua casa, sua sala de estar! Adoro um bom bate papo, e percebi que aqui também se distribui uma boa prosa! Um beijo, Deia

Raiana Reis disse...

A poética chegada de um anjo, que vem à luz ou a traz consigo? Linda prosa prima, parabéns.
Os dias estavam corridos, mas há muito queria te dizer, que vc me enrubesce a face e acende o sorriso em cada comentário aos meus textos. Obrigada querida! Espero logo poder visitar vcs. Beijos e Deus a ilumine sempre.

Mariane disse...

Linda maneira de contar tua história menina!
Vim agradecer tua visita lá em casa, e fiquei aprisionada em tuas palavras...
Ótimo final de semana pra ti!

Borboletas Azuis disse...

Que bela prosa poética minha querida! Cada dia a admirar-te mais!

Tenha uma boa noite!

bjos

Sonhadora disse...

Minha querida
Uma descrição linda do começo da vida...tua.
Obrigada pelo carinho da visita.

Beijinhos
Sonhadora

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo, querida, me trouxe lágrimas aos olhos. Recordar sempre me faz chorar, ainda que sejam recordações de uma linda amiga.
Beijos, querida.

"Em todas as ruas te encontro

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo

sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto tão perto tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco

Mario Cesariny"

Renata

Chica disse...

Muito lindo e bomde ler e saber mais de ti,Luna!

Adorei e nem te conto onde quaaaaaaaaaaaaase nasci: num pinico,rsrsr

Quase não deu tempo ...

Eu era um ratinho,bem abaixo do peso normal... beijos,chica

Everson Russo disse...

Lindo esse seu lado poetico,,,cheio da paz que a gente tanto busca em versos...beijos de otima semana pra ti.

Pérola disse...

Bom dia minha maravilhosa.
Voltar aqui é sempre um prazer.
Beijo grande e uma linda tarde de domingo.
Beijokas mil.

Pedrasnuas disse...

QUEM DIRIA QUE TIVESSES LIDO AOS 11 ANOS "E TUDO O VENTO LEVOU",É UMA OBRA RECOMENDÁVEL E ATÉ SERÁ BOM VOLTARES A LÊ-LO PARA SABERES AO FIM DESTES ANOS QUE FOI QUE MUDOU...EM TI NATURALMENTE. MAS É INVULGAR UMA CRIANÇA DESSA IDADE LER UM ROMANCE DAQUELA ENVERGADURA.

ENTÃO NASCEU EM CONDIÇÕES PECULIARES...ÀS LUZ DAS VELAS...HUMMM
E DE OLHOS ABERTOS...ANSIOSOS POR VER TUDO,O NOVO MUNDO...
E VEIO MUITO CALADINHA...PRONTA PARA APENAS OBSERVAR...UMA MENSAGEIRA CHAMADA ANGELA MARCIA...E FINALMENTE ACONCHEGADA AOS BRAÇOS DA MÃE ADORMECEU...

DEIXO-TE ILUMINADA E FELIZ PARA O RESTO DA SEMANA.

BEIJUS NO TEU CORAÇÃO

Livinha disse...

Linda narrativa de tua chegada, onde os céus fizeram o brilho mais intenso, diante da luz que se aclarava.
maravilhoso sentir, na pressa de ao mundo vir.
Missão que se desenrola, perante as horas anti a vida marcadas.

Angela, agradecendo-te a visita apreciando o verso que a você mesmo sem saber quem, tbém foi destinado, afinal sois construtiva, neste jardim de interação que é a nossa Blogosfera.

Seja sempre bem vinda ao meu espaço, somos laços destendendo-se para um viver de plenitudes...

Feliz semana pra ti

bjs

livinha

PérolaViva disse...

Oi linda que legal sua narrativa! Adoro ver sua fotos também, dá um toque todo especial a suas postagens.


Beijos e boa semana!

Vanuza Pantaleão disse...

O nascimento de um Anjo, o nascer de um novo dia. Crianças e parteira, mensagens de Amor que não se esquecem. Que festa nos corações da família!

Amiga, hoje vi nascer esse dia e estou aqui para lhe desejar a luminosidade de uma nova semana que está nascendo.

Te adoro, menina Angela!!!Bjsss

Espaço Aberto disse...

Olá...
Hoje convidamos você para fazer uma profunda reflexão em nosso blog. Ao ler o texto da nossa amiga Déia e responder a pergunta final: “E para você? Sua vida tem raros momentos de recomeço? Ou você aproveita as rupturas e entra, quando necessário, em uma nova estrada?”
Esperamos a sua participação.
Receba o nosso abraço carinhoso

Cadinho RoCo disse...

Não lembro de quando nasci e por isso não sei como é nascer, muito embora eu sinta que estou sempre nascendo.
Cadinho RoCo

Desnuda disse...

Amiga,

um post nota 1000! E mais uma vez uma coincidência que me tocou profundamente. Eu também não era para ter nascido por expressa recomendações médicas , na época, pois era um caso comlicado que envolvia risco de vida tanto de minha mãe como meu. Minha mãe já tinha dois filhos. Ela resolveu contrariar a medicina e hoje ela está muito bem e eu também. Nasci sozinha também rsr. Os partos anteriores da minha mãe foram difíceis. No entanto, o médico desistiu de esperar e foi em casa tomar um banho, fazer suas refeições...Enfim...E eu nasci sozinha e bem.

O seu poema é lindíssimo, Angela! Tudo perfeito, amiga. Obrigada.

Carinhoso beijo.

Pelos caminhos da vida. disse...

Me fez recordar o dia em que nasci, como minha mãe conta até hoje.

Obrigada pela companhia.

beijooo.

Ricardo Kersting disse...

Oi Angela.

Deixar-te um comentário em meio de tantas manifestações bonitas seria no mínimo uma redundância e aí está um adjetivo que odeio em todos sentidos. Só quero dizer que achei teu relato "Vir à luz" comovente e teu espaço algo indescritível...
Um grande beijo..

Déia disse...

Que lindo!

Eu que acabei de dar a luz, me emocionei com seu texto!

bjs

Ricardo Calmon disse...

Em dia esse nublado e chuvoso,dentro dalma minha,aqui pousei,com braçadas de girassois e todos meus angelicais,para sorver poesia e ternura tua,saio iluminado,me sentindo el fuefo!

te amu,pessoa amiga minha
quasi irmã

smackkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
girassolicosssssssssssssssssssssssssssem alma tuaaaaaaaaaaaaaaaaa

Saozita disse...

Gostei imenso do teu texto, sobre o nascimento, com um sentido poético e nostálgico. O poema lindo, "Sonhar acordada" como dizia António Gedeão (Rómulo de Carvalho)
"(...)Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança."

Tem uma linda noite.

Bjs

Sãozita

A.S. disse...

Angela,

Ler-te é um doce fascinio!!!


Beijos!
AL

Jota Sena disse...

Olá Angela!

Amiga angela, foi muito bom ler este texto, cheio de sentimentos e um belo relato do inicio da sua vida... Vida esta, de um anjo iluminado... Que surgiu, para viver entre aqueles, que por certo, precisariam de sua convivência, para se tornarem seres completos com a tua presença.

Angela um bom final de semana á você, junto aos teus.

Abraços e até +.

Jota.

Nilson Barcelli disse...

Encontrei o teu blog quase por acaso... na verdade foi um comentário teu que há bocado me entrou no e-mail...
Li o teu blog e gostei, nomeadamente de algumas poesias. E parei aqui para assistir ao replay do teu nascimento...
Ângela, tem um dia bom.
Beijos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails